COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS. 118. É preciso ter o cuidado de verificar sempre a forma de apresentação do medicamento e dar só a quantidade (dose) que é

86 KB – 19 Pages

PAGE – 1 ============
COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS117Como administrar medicamentos Os medicamentos podem ser administrados aos doentes através de diferentes vias de administração: pela boca Œ via oral; pelo recto Œ via rectal; pela vagina Œ via vaginal; ou através de injecções Œ via injectável (que pode ser I.M., in-tramuscular, ou E.V., endovenosa). Alguns medicamentos são aplicados directa- mente sobre a pele Œ aplicação local (ou tópica). De acordo com a via de administração pela qual vão ser usados, os medica- mentos são apresentados em formas diferentes: comprimidos, xaropes, suposi- tórios, ampolas, pomadas, etc. Medidas Qualquer que seja a forma de apresentação do medicamento, este deve ser ad- ministrado ao doente na dose adequada ao seu peso ou idade.Geralmente, a quantidade do medicamento em cada forma de apresentação (comprimido, ampola, etc.) é referida em gramas (g) ou miligramas (mg).1000 mg = 1g (mil miligramas fazem um grama) Exemplo: Um comprimido de paracetamol contém 500 mg (miligramas de paracetamol) As quantidades dos medicamentos não se apresentam em números decimais, por exemplo: paracetamol, comprimidos de 500 mg e não 0,5 g.Cuidado: Muitos medicamentos são fabricados com diferentes doses, tama- nhos, e formas: Por exemplo, a forma de apresentação do paracetamol pode ser em supositórios de 2 tamanhos (e doses) e em comprimidos de 500 mg: supositório125 mgsupositório250 mgcomprimido500 mgCAPÍTULO 88

PAGE – 2 ============
COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS 118É preciso ter o cuidado de veri˚ car sempre a forma de apresentação do medicamento e dar só a quantidade (dose) que é recomendada. É muito importante veri˚ car quantos gramas ou miligramas contém o me- dicamento antes de o administrar, particularmente nas crianças, para ajudar a calcular a quantidade de medicamento a dar, de acordo com a idade e/ou com o peso da criança.Por exemplo, a criança de 2 meses a 2 anos deve tomar paracetamol Œ 125 mg, 4 vezes ao dia. Mas só existem comprimidos de paracetamol de 500 mg. Então, a receita deve especi˚ car que a criança tem que tomar ¼ de comprimido (125 mg), 4 vezes por dia.COMO AS FRACÇÕES, ÀS VEZES, VÊM ESCRITAS NAS RECEITAS ¼ comprimido= um quarto de comprimido ou uma parte de um comprimido dividido em quatro partes iguais=½ comprimido=metade de um comprimido= 1 comprimido=um comprimido inteiro= 1½ comprimidos=um comprimido mais uma metade= Como medir a penicilina A penicilina vem em diferentes formas de apresentação (comprimidos e injecções). A penicilina injectável é medida em unidades internacionais: U.I. = Unidade Internacional.Por exemplo: 1 frasco-ampola de penicilina procaína contém 3 000 000 U.I. Se a dose prescrita é de 1 500 000 U.I., é preciso administrar meia ampola.Para mais informações sobre a penicilina, consultar as páginas verdes.

PAGE – 3 ============
COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS119Como medir medicamentos na forma líquida Xaropes, suspensões e outros medicamentos na forma líquida, são medidos em mililitros:1 ml = 1 mililitro1 litro = 1000 ml Muitas vezes os medicamentos apresentados em forma líquida, aparecem re-ceitados às colheres. Geralmente, a equivalência do tamanho das colheres e da quantidade de líquido é a seguinte:1 colher de chá = 5 ml1 colher de sopa = 15 ml 3 colheres de chá =1 colher de sopa Por isso, quando a receita diz tomar 1 colher de chá, isso quer dizer, 5 ml do medicamento. Muitas vezes as ficolheres de cháfl que as pessoas usam têm me- didas diferentes que podem variar de 3 a 8 ml. Quando se usa uma colher de chá para dar um medicamento, é impor- tante que esta meça 5 ml. Nem mais. Nem menos.Como ter a certeza de que a colher de chá que se usa para o medica-mento mede 5 ml.1. Comprar um xarope que já venha com uma colher plás- tica. Esta colher mede 5ml quando está cheia e também pode ter um risco que marca metade (2,5 ml). Esta colher deve ser guardada e usada sempre que for necessário medir outros medicamentos.2. Também se pode usar co- pinhos com riscos ou uma seringa.5 ml

PAGE – 4 ============
COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS 120Como dar medicamentos a crianças pequenas Muitos medicamentos que, normalmente, são produzidos na forma de compri-midos ou de cápsulas, também vêm na forma de xarope ou suspensão (formas líquidas) para administrar às crianças. Outra forma comum de administrar medi- camentos às crianças pequenas é em supositórios infantis que se introduzem no ânus da criança.Quando se compara o preço das formas líquidas infantis, tendo a mesma quantidade de medicamento que as outras formas, veri˚ ca-se que aquelas são mais caras do que os comprimidos ou cápsulas. Pode-se poupar dinheiro fazendo a preparação dos xaropes infantis, a partir de comprimidos ou cápsulas.Forma de preparação:Esmagar muito bem o comprimidomelouaçúcarágua fervida ou abrir a cápsulamisturar o pó com água fervida (arrefecida) e mel ou açúcarcolocar muito mel ou açúcar quando o medicamento é muito amargoQuando se faz xaropes para crianças, usando comprimidos ou cápsulas, é pre-ciso ter muito cuidado para não dar medicamento a mais. É preciso respeitar a dose recomendada e agitar sempre antes de usar. Não se deve dar mel às crianças com menos de 1 ano de idade. Algumas crianças podem ter reacções perigosas. ATENÇÃO: Para evitar que uma criança se engasgue não se deve administrar os medicamentos quando a criança está deitada de costas, nem com a cabeça inclinada para trás. É necessário garantir que a criança tem a cabeça inclinada para a frente. Nunca se deve dar a uma criança um medicamento, por via oral, quando está a dormir, a ter um ataque, ou inconsciente.

PAGE – 5 ============
COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS121Que quantidade de medicamento se deve dar às crianças, quando se sabe apenas a dose para adultos? De um modo geral, quanto mais pequena é uma criança, menos quantidade de medicamento ela necessita. Dar mais do que é necessário pode ser muito perigoso.Quando se tem a informação sobre as doses para crianças, deve-se seguir cuidadosamente as instruções. As doses recomendadas para cada medicamento encontram-se nas páginas verdes deste livro ou no Formulário de Medicamentos de cada país.Geralmente, nas crianças, a quantidade de medicamento a administrar (dose) é recomendada em dose/kg de peso da criança. Quando não se sabe o peso, a quantidade a administrar (dose) pode ser estimada pela idade da criança. Só se deve utilizar a idade da criança quando não se conhece o seu peso. Nas crianças é sempre mais seguro pesar para calcular a dose.Para a maior parte dos medicamentos é su˚ ciente usar tabelas por grupos de peso, como as que estão expressas nas páginas verdes deste livro.Para estimar as doses de medicamento a administrar pela idade da criança, pode-se calcular o seu peso aproximado utilizando a seguinte tabela:CORRESPONDÊNCIA ENTRE A IDADE E O PESOIdadePeso (kg) Nascimento a 1 mês2,5 – 3 1-3 meses 3 – 6 4-11 meses6 – 10 12-23 meses (1Œ<2 anos)10 - 12 2-3 anos13 - 15 4-5 anos 15 - 19 6-9 anos20 - 25 10-12 anos 26 - 30 13-14 anos30 - 40 Adultos~ 60 kg Em geral, a partir dos 15 anos usa-se a dose do adulto.Deve-se ter muito cuidado no cálculo da dose para os recém-nascidos porque estes são muito sensíveis aos medicamentos. Veri˚ car sempre se há referência a uma dose particular para este grupo nas páginas verdes ou no Formulário de Medicamentos. PAGE - 6 ============ COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS 122Como tomar medicamentos por via oral É importante tomar os medicamentos mais ou menos à hora recomendada. Alguns medicamentos só devem ser tomados 1 vez por dia, mas a maior parte são para tomar várias vezes ao dia. Se não existe um relógio, não faz mal. A toma ao longo do dia pode ser estimada. Se a receita diz fi1 comprimido de 8 em 8 horasfl, tomam-se 3 comprimidos por dia: um ao amanhecer, um ao meio do dia e um ao deitar. Se a receita diz fi1 comprimido de 6 em 6 horasfl, tomam-se 4 comprimidos por dia: 1 ao amanhecer, 1 a meio do dia, 1 ao ˚ m da tarde e 1 ao deitar. Há várias maneiras de explicar ao doente:12/12 horas=duas vezes por dia= 1+1 Tomar ao amanhecer e ao ˚ m da tarde 8/8 horas=três vezes por dia = 1+1+1 Tomar ao amanhecer, a meio do dia e ao deitar 6/6 horas=quatro vezes por dia= 1+1+1+1 Tomar ao amanhecer, ao meio-dia, ao ˚ m da tarde e ao deitarSempre que se dá um medicamento a uma pessoa, deve-se escrever as instru- ções, explicar bem à pessoa como o deve tomar e fazer a pessoa repetir como e quando ela deve tomar o medicamento. É preciso ter a certeza de que a pessoa compreendeu as instruções.Quando administramos medicamentos por via oral, temos que ter cuidado para o doente não vomitar a medicação. Se o doente vomitar o medicamento em: menos de 30 minutos depois da sua ingestão, deve repetir a dose.mais de 30 minutos depois da sua ingestão, deve esperar a próxima dose. Como um fiindicativofl, para as pessoas que não sabem ler, podem ser utilizados saquinhos de plástico com estas ˚ guras para explicar e lembrar à pessoa como e quando deve tomar o medicamentozz PAGE - 8 ============ COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS 124Tomar os medicamentos com o estômago cheio ou vazio Alguns medicamentos fazem mais efeito quando se tomam com o estômago vazio Œ isto é, meia hora antes das refeições.Outros medicamentos devem ser tomados durante a refeição ou logo a se- guir, para não causarem dor no estômago ou azia. Os antiácidos fazem mais efeito quando tomados com o estômago vazio, 1 hora ou 2 depois das refeições e ao deitar. Nota: É melhor tomar os medicamentos quando se está de pé ou sentado. Também se deve procurar beber um copo de água de cada vez que se toma um medicamento. Com alguns medicamentos é importante tomar muitos líquidos ao longo de dia, como por exemplo, com o cotrimoxazol.Outras vias de administração de medicamentos Administração por via rectal A via rectal pode ser útil para administrar alguns medicamentos, especialmente nas crianças que rejeitam o remédio por via oral, ou nos doentes que estão com muitos vómitos ou convulsões (ataques). Na administração rectal utilizam-se, principalmente, os supositórios.Conselhos para a administração de supositórios O supositório não deve estar amolecido. Para manter a sua forma original, este pode ser mergulhado em água fresca antes de ser administrado.Se for preciso dividir o supositório, isso deve ser feito no sentido do seu comprimento.Introduzir suavemente o supositório no recto, com a parte cónica para cima.Apertar as nádegas depois de introduzir no recto, para que o supositório não seja expulso.ExemploUm exemplo da grande utilidade desta via, é a administração rectal de diazepam (ver pág. 727), numa criança com convulsões:Se for necessária a administração rápida de diazepam numa criança, para parar uma crise de convulsões, a maneira mais prática de o administrar é pela via rectal. O efeito é tão rápido como se fosse injectado pela via E.V. e é mais seguro. Em alguns países existem apresentações de diazepam prontas para aplicação por via rectal. Caso não existam, pode-se utilizar o próprio líquido da ampola, sem o diluir, e introduzir a dose necessária, no recto da criança, com uma seringa pequena sem a agulha. vv vv PAGE - 9 ============ COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS125Administração por injecções Quando se deve aplicar injecções As injecções não são sempre necessárias. A maior parte das doenças, podem ser tratadas tão bem, ou melhor, com medicamentos tomados pela boca (via oral). A boca é a porta de entrada natural do nosso organismo. Só quando não se pode usar esta via é que se deve usar injecções.Regra geral:É muito mais perigoso injectar um medicamento do que tomá-lo pela boca.As injecções só devem ser usadas quando forem absolutamente necessárias. Elas devem ser aplicadas apenas por trabalhadores de saúde ou por pessoas trei- nadas para isso.As únicas ocasiões em que os medicamentos devem ser administrados por via injectável são:1. Quando o doente: não é capaz de beber ou mamar vomita tudo o que ingere está com convulsões está inconsciente não colabora (doente mental) 2. Quando o medicamento recomendado não está disponível sob a forma oral. 3. Em algumas situações de emergências ou em casos especiais. O que fazer quando o trabalhador de saúde receita injecções Os médicos e outros trabalhadores de saúde algumas vezes receitam injecções quando elas não são necessárias. Quando um trabalhador de saúde, ou um curandeiro, receita injecções, o doente deverá: 1. Perguntar se é possível receitar um medicamento alternativo, para ser tomado por via oral.2. Caso seja indispensável a injecção, ter a certeza de que quem vai dar as injec- ções toma todas as precauções necessárias.3. Dizer que prefere não tomar injecções, caso lhe tenham sido receitadas injec- ções de vitaminas.vv v v v PAGE - 10 ============ COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS 126Emergências que podem justi Þ car a administração de injecções Em certas emergências, o doente deve ser rapidamente transferido para uma unidade sanitária com mais recursos (ver capítulo 4, Sinais de Perigo). Antes de transferir o doente e havendo indicação clínica, deve ser aplicado o medicamento apropriado. Antes de aplicar uma injecção, é preciso saber quais são os possíveis efeitos adversos e tomar as precauções necessárias (ver as páginas verdes).QUANDO NÃO SE DEVE APLICAR INJECÇÕESNunca dar injecções para tratar uma constipação ou gripe.Nunca injectar um medicamento que não seja recomendado para a doença que se quer tratar. Nunca injectar um medicamento que não se conheça e/ou sem ter em conta todas as recomendações e precauções necessárias. Nunca dar uma injecção, a não ser quando a seringa e a agulha estão bem esterilizadas.Medicamentos que não se deve injectar Vitaminas. Raramente as vitaminas injectáveis são melhores do que as orais. As injecções são mais caras e mais perigosas. Devem ser usadas as vitaminas na forma de comprimidos ou de xaropes, em vez das formas injectáveis. O melhor é comer alimentos ricos em vitaminas. A vitamina B12 nunca deve ser injectada fora das consultas especializadas. O melhor é nunca injectar vitaminas.A via E.V. Só pode ser usada por pessoal bem treinado no seu uso1. Soros E.V.: Devem ser usados somente em casos graves de desidratação e choque e administrados por alguém treinado. Quando não são correctamente administrados podem causar efeitos perigosos ou morte.2. Medicamentos E.V.: O perigo de injectar medicamentos na veia é tão grande que apenas os trabalhadores de saúde treinados no seu uso o devem fazer. Nunca se deve injectar na veia um medicamento que tenha a indicação de fisó para o uso intramuscularfl. Nunca se pode injectar num músculo um medi- camento em que esteja escrito fisó para o uso endovenosofl. PAGE - 11 ============ COMO ADMINISTRAR MEDICAMENTOS127Riscos e precauções Os principais riscos das injecções são: 1. Infecções causadas por micróbios que penetram com a agulha. 2. Reacções alérgicas, ou tóxicas, causadas pelo medicamento. 3. Lesão de estruturas importantes como, por exemplo, o nervo ciático. Infecções Quando não são observadas as regras de esterilização das seringas e das agulhas, existe um grande risco de se transmitir ao doente algumas doenças graves.Actualmente, o maior risco é a transmissão do HIV, que pode ser facilmente transmitido ao injectar-se um medicamento sem esterilizar o material. Outras doenças que podem ser transmitidas pelo uso de agulhas e de seringas mal esterilizadas são: as hepatites virais e o tétano. Também podem surgir abcessos, no local da injecção, quando se utiliza material mal esterilizado. Para prevenir a possibilidade de transmissão de doenças e de infecções locais, causadas pela administração duma injecção, devem ser tomadas as seguintes medidas:1. Manusear correctamente as agulhas e seringas. Esterilizar a seringa e a agulha e ter muito cuidado para que sejam conservadas completamente limpas. 2. Usar apenas medicamentos recomendados para tratar a doença e ter a certeza de que estes estão em boas condições e não estragados.3. Injectar no local correcto. Em bebés ou crianças pequenas, injectar na parte superior e exterior da coxa.Este abcesso foi provocado por erro na observação das medidas de biossegurança. 86 KB – 19 Pages